05/08/2017 - Baile de Agosto

12/08/2017 - Baile de Agosto

15/08/2017 - Baile de Agosto

                 Agenda Completa


Últimas Coberturas




Ver mais coberturas

Newsletter São Roque Clube

Cadastre-se e receba informativos e promoções do São Roque Clube por e-mail

Nome:

E-mail:

Celular:

Data de Nascimento:


Curiosidades  -  Presidentes  -  Conselho  -  Diretoria

Assim nasceu o São Roque Clube, união da experiência com dinamismo

Às 20:30 horas do dia 7 (sete) de junho de 1963 nasceu o São Roque Clube, fruto da fusão da Sociedade União Literária, fundada em 1º de janeiro de 1889, como São Paulo Clube, fundado em 23 de março de 1930. O nome do novo clube foi acolhido e aclamado por unanimidade em homenagem à cidade, conforme consta na Ata de nº 1, aberta pelo senhor José Pinheiro Lima na função que exerceu como Presidente de Comissão de Estudos para a Fusão.

De acordo com estatutos o artigo 1º definiu o São Roque Clube como uma “sociedade civil de caráter cultural, artístico e recreativo, sem fins comercial, político ou religioso, de duração indeterminada...”.

LITERÁRIA

Localizada á Rua XV de Novembro, número 19, a Sociedade União Literária foi um dos primeiro clubes fundados pela coletividade sanroquense, reunindo em seu quando associativo, as famílias mais tradicionais do município, varias delas pertencentes ao troncos genealógicos pioneiros no processo de povoação de São Roque, iniciado no século XVII. A entidade caracterizou – se por formar uma bibliografia própria, cujo acervo de livro de alto nível influiu decisivamente na formação intelectual elevada de varias gerações consecutivas.

Nem só de bons livros, porem, vivia a literária. Ela era dotada de múltiplas faces e personalidades. Seus bailes, animados por conjuntos, jazz, orquestras locais, eram concorridos. E sem preconceitos musicais: as alegres marchinhas, o samba revezavam – se com românticas valsas, o Fox, o jazz, bem como um ousado tango ou uma exótica rumba, com sotaque legitimo do Caribe.

Os mais idosos sabem e lembram –se muito bem que era preciso ser bom dançarino para, á rigor, sair – se bem nas domingueiras dançantes da Literária. E nos carnavais a coisa pega fogo. Cordões de foliões agitavam o salão e, não contentes desciam para a Praça da Matriz e faziam a maior festa, contagiando de alegria o centro da cidade.

Outro aspecto marcante da Literária foi a sua sala de jogos, anexa e reservada, aonde prevalecia o talento e a inteligência dos que gostavam do chamado carteado. A mesa de sinuca, sobre a qual rolava a técnica de exímios adeptos que ficaram na memória de muitos. A pratica do xadrez tinha seu espaço especial, formando vários mestres do tabuleiro deste jogo secular que desfila a inteligência humana e seus limites mais aprofundados.

A orquestra sinfônica de São Roque, regida pelo Dr. Gentil de Oliveira e que reuniu um grupo de primorosos instrumentistas foi vinculada a Literária, em cuja a sede realizava seus ensaios e grande parte das suas apresentações de gala. O piano, sempre livre, para quem desejasse sonorizar o ambiente com boa musica e o privilégio de assomar ás sacadas para apreciar o “footing”da Praça da Matriz, em noites de final de semana, complementavam o perfil da Literária.

SÃO PAULO CLUBE

Originalmente fundado como uma agremiação de futebol, cuja as cores foram bravamente definidas por craques sanroquenses da década de 30, o São Paulo acabou por se transformar em um clube social, cuja sede social fixou –se á rua Seta de Setembro, número 18, pavimento superior do antigos Bio´s Bar. Ele ficou conhecido como clube jovem da cidade. Seu maior patrimônio sempre foi o dinamismo dos rapazes e moças associados, determinados e criativos para realizar os mais diversos eventos, bailes, chás dançantes, shows, apresentação de revistas musicais, espetáculos humorísticos, palestras, Baile Chita, Bailes de Primavera, Bailes de Aniversario da Cidade construíram seu calendário mais tradicional. Mais foi no inicio dos anos 60, que aconteceram os primeiros passos de Tuwist e do rock – and – rool a geração dos anos 60.

O MOMENTO DE UNIR

Houve resistências, foram necessárias articulações e, ao final, prevaleceu, o espírito comunitário, o ideal maior de que o melhor seria somar forças para a construção de um novo clube, cuja argamassa foi o patrimônio e a experiência da Literária com o entusiasmo e a juventude do São Paulo Clube. Na condição de presidente da Literária e de proprietário do imóvel que sediava a entidade, o Sr. Joaquim Henriques Cruz mostrou –se sensível e generoso no momento certo de realizar a fusão com a diretoria do São Paulo Clube, cujo o presidente era o Sr. Ayrton José Bertollotti.

Depois de conduzir com sucesso, ao lado de outros companheiros, os estudos e processo de fusão, o Sr. José Pinheiro foi o escolhido primeiro presidente do Conselho Deliberativo do São Roque Clube. De forma consensual, o senhor Benedito Góes foi eleito o primeiro presidente do clube.

                                                                                                     Próxima Página

Av. Antonino Dias Bastos, 368, Centro - São Roque / Fone: (11) 4712-2046 | © Copyright 2008, São Roque Clube.
Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Guia São Roque